domingo, 17 de dezembro de 2017

Fui à minha primeira Comic Con - Porque demorei tanto tempo?!

Para muitos era estranho eu nunca ter ido a esse evento tendo em conta que sou uma major geek. No post de hoje vou explicar o porquê da minha estreia tardia neste evento.

Quando surgiu a primeira edição eu ainda fazia parte da direcção de uma associação que foi contactada pela organização da Comic Con para participar no evento. Sendo nós uma associação juvenil sem fins lucrativos que apenas nos dedicávamos aquele tipo de actividades por amor à camisola, acabámos por dispensar a parceria devido a divergência de opiniões entre ambas as partes.

Na realidade, fiquei com uma opinião muito negativa da organização: Achei que falavam com o Rei na barriga e não eram bem educados para com as entidades mais pequenas (nunca tendo eles mostrado qualquer coisa que nos mostrassem porque seriam superiores). Devido a tal, não quis contribuir com o meu dinheiro a quem ia contra os meus princípios.

Acabei por ter colegas e amigos da associação a que pertencia a ajudar a organização da Comic Con por nome próprio e, infelizmente, mantive a minha opinião relativamente aos senhores do evento devido a várias coisas que me foram contadas à posteriori.

Entretanto passaram-se anos e eu já tinha abandonado a associação que acabou por acabar e parei também de frequentar com regularidade a esse tipo de eventos dedicados à cultura pop devido a motivos pessoais.

O ano passado, porém, ponderei ir ao evento e, efectivamente, comprei bilhetes. Acabei por ter que os devolver devido a motivos profissionais. 
Já tinha passado tanto tempo, distanciei-me tanto desse tipo de ambientes que acabei por parar de dar importância a organizações e derivados. Só me queria divertir e ver alguns famosos.

Este ano, assim que anunciaram que um dos convidados era o autor dos livros da saga do Witcher (Andrzej Swarovski), não pensei duas vezes e comprei os bilhetes para a Comic Con! A fangirl que existe em mim não resistiu e deixou todos os antigos ressentimentos para trás. E para além disso fiquei a saber que mudaram muitas pessoas da direcção do evento...
Também queria uma desculpa para fazer um cosplay (coisa que não fazia há anos!) e decidi que seria o momento perfeito para o fazer... E fazer de Yennefer de The Witcher: The Wild Hunt, uma personagem de onde? Ah pois... Dos livros desse escritor que tanto sonhei conhecer e pensei que nunca na vida veria no meu país. Basicamente juntou-se o útil ao agradável.

Um novo capitulo na minha vida, porque não matar saudades de algo que há tantos anos atrás me dava imenso prazer?

Acabei por ir na sexta-feira e sábado.

No próximo post conto a experiência. :)

sábado, 9 de dezembro de 2017

Madame Chocolat Mystery Box

Foi uma amiga que me apresentou à loja Madame Chocolat.
É uma loja cheia de coisinhas giras e alternativas de moda lolita, gótica, streampunk, etc. Não é algo que faça realmente o meu género em estilo do dia-a-dia mas também tem vários acessórios que se podem adaptar e outros goodies.

O que sempre me chamou mais à atenção nesta loja foi a quantidade e variedade de artigos de Alice in Wonderland que tinha. Sou fascinada pelo livro e, por sua vez, gosto muito de coisas ligadas à história.

Então, a mesma amiga - a Elisa - que me deu a conhecer a Madame Chocolat informou-me que agora ela tinha Mystery Boxes. Eu como ando numa de crates... claro que achei engraçado e quis experimentar receber uma.

Há duas modalidades: CUTE & KAWAII (que redundância, senhores) e DARK & CLASSIC
Depois, dentro de cada tema, pode-se escolher um sub-tema dos artigos a receber. A kawaii box tem a opção de video-jogos, cultura pop japonesa, sweet lolita, Alice, docinhos, etc. Já a dark box podemos escolher também Alice, bruxas, halloween, gatos pretos, caveiras, streampunk, etc.

A Elisa escolheu a DARK & CLASSIC com o subtema de Royalty e eu escolhi a mesma caixa com os subtemas Alice in Wonderland e bruxas.

Cada caixa tem o valor de 20€ e contém entre 5 a 12 artigos que faz o valor máximo de 35€.

Vou agora mostrar-vos o que me saiu...

sábado, 2 de dezembro de 2017

FairyLoot Novembro 2017: Ladies That Slay

Cá está o esperado FairyLoot de Novembro! Com o tema Ladies That Slay... E que lady não gosta de outras ladies badasses?

Para dizer a verdade nem sequer me interessou saber quais os livros desta crate porque já se tornou hábito receber todos os meses uma destas caixas... Por isso deixei que fosse totalmente surpresa se bem que obviamente tinha algumas apostas...

Este mês recebi...


OwlCrate Novembro 2017: Castles, Courts and Kingdoms

Porque só uma crate por mês não era suficiente... Em Novembro decidi receber duas! 

Para além da FairyLoot, pela primeira vez comprei a OwlCrate. Já a conhecia mas nunca tive vontade suficiente para subscrever porque apesar de ser uma crate de livros, não é exclusivamente focada em fantasia. Mas desse mês não deu como resistir. O tema Castles, Courts and Kingdoms ia ter como temas principais Lord of the Rings, Harry Potter e Game of Thrones

Em parte também tinha receio e adiei sempre esta subscrição porque vem de Los Angeles, ou seja, fora da União Europeia. Logo, existia imensas probabilidades de ficar retida na alfândega e, sinceramente, não me apetecia estar a ir lá e a pagar taxas. Mas pronto. Três dos meus universos preferidos de sempre numa só caixa. Ia valer o risco.

Claro que com a sorte que eu tenho tive que a ir levantar à alfandega e gastar mais dinheiro! :D Mas quando a abri, valeu todo o dinheiro que gastei.

Então, no mês de Novembro recebi...


sábado, 4 de novembro de 2017

Festival Bang!

No passado dia 28 de Outubro decorreu o Festival Bang! no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. 

Foi um pequeno evento dedicado a livros de fantasia organizado pela Revista Bang da editora Saída de Emergência. Foi a sua primeira edição e tive imenso prazer em fazer parte dela. Não é todos os dias em que temos um evento dedicado a livros! Ainda para mais de fantasia, que são os meus favoritos.



O espaço era pequeno mas para o que tinha a oferecer e para a quantidade de visitantes, serviu perfeitamente. Havia o auditório e o espaço das parcerias onde também decorreu a sessão de autógrafos com - sem mais nem menos - Anne Bishop!

Na zona das parcerias havia bancas de board-gaming, cosplay, streampunk e sci-fi. Não tinha muita variedade mas é sempre engraçado de ver.

Havia também uma exposição de desenhos com vários artistas portugueses que é sempre interessante de ver.

Aproveito também para informar que havia comes e bebes! Ali não passavam fome!

A outra atracção principal foi a apresentação de um livro do Fernando Ribeiro (vocalista dos Moonspell) que teve direito a um mini concerto da banda e também a apresentação do novo livro da Saída de Emergência de contos do Edgar Allan Poe.

O bilhete para o Festival Bang! teve o custo de 5€ que revertia na compra de livros na banca da editora que organizou o evento! E os livros já tinham todos eles óptimos descontos, mesmo em novidades. Aproveitei e trouxe comigo O Dragão do Inverno e Outras Histórias do George R. R. Martin que me ficou por apenas 5€, ehehe.



Uma coisa que não estava nada à espera e me surpreendeu imenso pela positiva foi que todos os visitantes, ao entregar o bilhete, recebiam um saco de goodies completamente grátis! Vinha com a última edição da Revista Bang, um livro sobre o Edgar Allan Poe, um pin e mais um voucher de desconto na loja online. 

Foi um evento pequeno e calminho mas, sinceramente, já tinha saudades de um ambiente assim, relaxante. O local era lindo porque era num parque super sossegado. Passei um bom tempo à sombra de uma árvore, deitada a ler com o som dos passarinhos.



A primeira coisa que me motivou a ir ao festival foi a presença de uma autora de renome. Só li uma trilogia dela e admito que nem foi das minhas leituras preferias, mas não acontece sempre termos bons autores cá em Portugal. Peguei no primeiro livro que li dela e lá fui eu. 
O engraçado é que o que me fez ir ao evento (o autografo da Anne Bishop) foi a única coisa que não fiz! Distrai-me na conversa fora do recinto com uma amiga e quando dei por mim, já a sessão tinha começado... E havia uma fila enorme. Fiquei uma hora e só andou um terço... Acabei por desistir porque não me ia despachar noutra hora e tinha uma ida ao cinema combinada. Custou e fiquei um pouco desiludida por a fila andar tão lentamente mas por outro lado, penso que tal se deveu à autora dedicar algum tempo a falar com os fãs, o que acho bestial. Algo triste por não ter conseguido o autografo? Sim. Mas compensei em ter gostado imenso do resto do evento. :)

Espero que o Festival Bang! Tenha tido sucesso pois, pessoalmente, gostei imenso. E espero ir a uma próxima edição. :)

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

FairyLoot Outubro 2017: Villainous


Se a do mês passado veio tarde... A de Outubro veio mais cedo que o normal!

Novamente, para quem ainda não sabe, a FairyLoot é uma caixa de subcrição mensal que todos os meses envia artigos relativos a livros de fantasia e um livro, sempre dentro de um determinado tema.

O tema para este mês foi Villainous. E prometeram itens de Sherlock, Harry Potter, Disney e The Young Elites. Não conheço o último mas não faz mal, gosto muito de tudo o resto.

Então, este mês recebi...

FairyLoot Setembro de 2017: All That Sass

Esta crate veio com um bocadinho de atraso, daí o post tardio... Mas cá está! A FairyLoot de Setembro!

Novamente, para quem ainda não sabe, a FairyLoot é uma caixa de subcrição mensal que todos os meses envia artigos relativos a livros de fantasia e um livro, sempre dentro de um determinado tema.

O tema para esse mês foi All That Sass. Foi-nos prometido artigos relacionados com personagens sassy dos livros The Mortal Instruments, The Infernal Devices, Throne of Glass, Percy Jackson e da trilogia Grisha.
Na verdade, desses todos, só conheço Percy Jackson e só pelo terrível filme que fizeram dele, nunca li os livros. Sei o que é Mortal Instruments mas também nunca li. Os outros desconheço completamente. Daí que não tinha muito interesse nesta crate mas acabei por receber artigos de que gostei muito.

Então, este mês recebi...