segunda-feira, 9 de julho de 2018

Mosteiro de Alcobaça

Um dos locais que mais queria visitar em Portugal era este.

O Mosteiro de Alcobaça é classificado como Património da Humanidade pela UNESCO e é uma das Sete Maravilhas de Portugal.


Já é um mosteiro bastante antigo, sendo ainda do tempo de D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal!

terça-feira, 3 de julho de 2018

Dino Parque Lourinhã

Ora aqui está aquilo com que não me calava há meses! 

Desde que soube, no ano passado, que iam abrir um parque com estátuas de dinossauros ao ar livre e em tamanho real, nunca mais tirei isso da cabeça. O parque abriu a Fevereiro deste ano e eu não via a oportunidade de lá ir!


sexta-feira, 29 de junho de 2018

Roy Lichtenstein e a Pop Art

Foi inaugurada no Centro Comercial do Colombo uma pequena exposição de um dos mais conhecidos e emblemáticos artistas do movimento da Pop Art: Roy Lichtenstein.



A exposição abriu a 19 de Junho e poderá ser visitada até dia 23 de Setembro deste ano. 
Conta com 41 obras apresentadas por secções ("Pop", "Paisagens", "Homenagens" e "Cartazes") de forma cronológica. 
E o melhor é que sendo no Colombo, é de entrada gratuita! 



Não guardo segredo que a Pop Art é dos meus movimentos artísticos preferidos e que sou uma ávida fã do trabalho de Roy Lichtenstein.

Ele foi um dos criadores deste movimento influenciado pela cultura das massas e sociedade consumista, transformando imagens da cultura pop, banda-desenhada, publicidade e quotidiano em peças tanto icónicas como irónicas que ficaram para a história.


Gostei imenso da exposição e correspondeu às minhas expectativas. Não estava à espera de nada muito grande tendo em conta o espaço, mas adorei ver ao vivo todas as obras apresentadas. Inclusive, tive o prazer de ver um dos meus trabalhos preferidos deste artista!




terça-feira, 19 de junho de 2018

The Handmaid's Tale season 1 e 2

Ouvi falar TÃO BEM desta série que acabei por me render e ir vê-la.

Ainda não li o livro, por isso não sei até que ponto a série é fiel; desse modo, vou apenas falar com base do vi.


The Handmaid's Tale
(season 1 e 2)
Depois de um atentado terrorista que ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção católica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial.No meio disso tudo, Offred é uma "handmaid", ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante Waterford, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planeados pelo sistema.

Adorei a série. Disseram-me que era pesada e é mesmo. Houve muita coisa que me custou a ver. É tudo horrível. A história e a série fizeram um trabalho brilhante porque nos deixa realmente incomodados. Como mulher e feminista, tocou-me imenso. Meto-me no lugar de todas as personagens e sinto o desespero e a confusão delas. É, definitivamente, um pesadelo.


Jurassic World: Fallen Kingdom

Pronto. Não é segredo nenhum que AMO dinossauros. 
Os Jurassic Park foram dos meus filmes preferidos de infância e quando decidiram voltar a pegar na saga eu andei por aí toda feliz aos pulos.


Jurassic World: Fallen Kingdom
★★★☆☆½

Owen e Claire retornam à ilha Nublar para salvar os dinossauros restantes de um vulcão que está prestes a entrar em erupção. Eles encontram novas e aterrorizantes raças de dinossauros gigantes ao descobrir uma conspiração que ameaça todo o planeta.
Ao contrário da maioria, gostei do primeiro Jurassic World apesar de achar a cena dos híbridos estúpida, mas tipo... São dinossauros a comer pessoas, não me interessa.

Fui cheia de hype ver o Fallen Kingdom e saí da sala de cinema muito feliz.
O filme não é nada de especial e a história que incorpora a utilização de dinossauros como armas não é muito inteligente, mas isso não me impediu de passar um bom bocado e verter uma lágrima a ver imensos dinossauros a morrer à minha frente e ninguém poder fazer nada.

Mas, apesar de tudo, o filme deixa-nos uma questão: Como podem os humanos e dinossauros coexistir no mesmo ambiente? Estou super curiosa para saber o que vai acontecer no próximo filme.

Agora deixo-vos também a questão que me assombrou o filme inteiro:
- Estando todos os dinossauros, novamente, em perigo de extinção, o que é que acham correcto? Salva-los ou deixa-los morrer, uma vez que não deviam existir sequer e fomos nós - humanos -que fizemos algo anti natura e os trouxemos de volta?


#teamdinossauros and i'm out bitchezzzz

The Rain

Uma vez que tenho tido muito boas experiências a experimentar séries alemãs, decidi tentar a sorte com esta série dinamarquesa. 


The Rain
★★★☆☆
Seis anos após um vírus brutal ter massacrado quase que toda a população da Escandinávia, dois irmãos dinamarqueses decidem sair da segurança de seu búnquer para verificar o que se passa do lado de fora de sua fortaleza. Em meio aos escombros, eles encontram um grupo de jovens sobreviventes e juntos irão até o fim para encontrar uma única esperança de uma vida melhor.

Neste momento estou numa fase que só me apetece ler e ver distopias, por isso uma série que vive num mundo onde vários humanos desapareceram devido à chuva que está contaminada com algo que mata... Interessou-me.

É um pouco lenta e demora a desenvolver mas captura a nossa atenção ao deixar-nos intrigados sobre o porquê da chuva matar, o que contaminou a água... há sempre algum pequeno detalhe que nos deixa confusos e é assim que The Rain nos prende.

O ponto que menos me agradou foi a química e interacção das personagens. O que por norma me chama sempre mais à atenção neste tipo de mundo "apocalíptico" onde se tem que lutar para sobreviver é exactamente isso: a convivência entre humanos em ambientes hostis; e aqui pareceu-me sempre tudo forçado e não fui capaz de criar grande empatia pelas personagens.

O último episódio acaba com um cliffhanger e agora é esperar pela segunda temporada. Ainda não decidi se vou continuar a seguir... Quero respostas a tudo que está a acontecer mas de resto... não há muito que me puxe. 

Marvel's Jessica Jones season 2

Tenho seguido todas as séries da Marvel da Netflix até à data e esta não foi excepção, principalmente porque a primeira temporada desta foi definitivamente das minhas preferidas.


Jessica Jones - Season 2
★★★☆☆

A investigadora privada Jessica Jones começa a meter a sua vida de volta aos eixos depois de matar o seu molestador Killgrave. Agora, Nova Iorque tem um assassino super poderoso, um novo caso que a obriga a confrontar em realmente ela é enquanto descobre mais sobre o seu passado.
Na primeira temporada temos vários problemas sociais que uma mulher sofre quase diariamente e o foco é uma relação de abuso que a Jessica sofre. É uma personagem feminina forte que apesar dos traumas, luta todos os dias por aquilo que acha certo. Não é de todo um role model mas dentro daquilo que é, dá o melhor de si. 
Para mim foi espectacular ver porque também eu passei por uma relação abusiva e ainda hoje tenho os meus fantasmas, mas continuo a lutar para ter uma vida, tal como ela. Senti uma grande ligação à série e fiquei muito entusiasmada quando foi anunciada a segunda temporada.

Esta segunda season foca-se mais no passado de Jessica e na origem dos seus poderes.
Apesar da história ser interessante não me prendeu, principalmente devido ao passing lento dos episódios. E fez falta um vilão memorável como o Killgrave.
No entanto, esta temporada também explora mais as outras personagens que fazem parte da vida da Jessica e, sinceramente, foi o que achei mais interessante de ver.

Fiquei um pouco desiludida com esta season. A série tem potencial para muito mais e considero que não foi explorada da melhor maneira. Mas cá estarei para ver a terceira temporada que já foi anunciada.